Histórico

No dia 21 de março de 2002, a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro promoveu um grande avanço e realizou um sonho almejado há vários anos: Fundou o Grupamento Aéreo e Marítimo (GAM). Os seus idealizadores foram o ex-governador do Estado, Sr. Anthony Garotinho, o Secretário de Segurança Pública à época, Coronel Josias Quintal e o ex-Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Wilton Soares Ribeiro. Assim, concretizou-se um antigo sonho que se tornou um marco na história da PMERJ, uma enorme evolução tecnológica e qualitativa na área da Segurança Pública.

O Coronel Claudecir Ribeiro da Silva foi o primeiro Comandante do GAM, adquirindo a árdua missão de fazê-lo crescer e mostrar capacidade operacional, o que foi alcançado. Desde então, o GAM vem desenvolvendo ações, operações e treinamentos conjuntos, integrando esforços no combate à criminalidade, tanto na área marítima, quanto aérea, mantendo um bom grau de relacionamento com outras Forças Policiais Civis ou Militares, Forças Armadas, Corpos de Bombeiros, Polícia Federal, IBAMA e ainda outros órgãos ligados ao Sistema de Segurança Pública.

Hoje, o GAM é uma realidade. Com confiança e altivez realiza missões de radiopatrulhamento aéreo e marítimo, operações policiais em apoio à outras Unidades e órgãos, bem como já está habilitado a executar missões de resgate e salvamento, elevando cada vez mais o nome da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro diante da população.

O GAM é composto hoje por cento e sessenta e três policiais altamente treinados no Setor Aéreo e Marítimo, e conta com cinco aeronaves e oito embarcações. Tais profissionais possuem formação (cursos e estágios) e treinamentos no próprio GAM, nas Forças Armadas Nacionais (Marinha, Exercito, Aeronáutica), em outras Polícias Militares do Brasil, além de outros órgãos públicos e empresas privadas que ministram cursos e estágios no campo da Segurança Pública.

A especialização e o treinamento são constantes e fazem parte da rotina do Grupamento. Os profissionais integrantes são revestidos de um enorme compromisso com a corporação e também com a população, sempre buscando o aperfeiçoamento e o treinamento, o que os torna cada dia mais adestrados e aptos a executarem suas missões.

O trabalho desenvolvido pelo GAM é pioneiro em nosso país, coadunando em única unidade operacional o policiamento aéreo e o marítimo, onde pouquíssimas Polícias do Brasil possuem uma unidade que disponha de recursos para executar um patrulhamento marítimo e com equipamentos do nível qualitativo que o GAM dispõe. Pode-se dizer que a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro é a primeira a ter um Grupamento Aéreo e Marítimo juntos e agora está mais completa, fechando um ciclo de patrulhamento com a integração entre os setores terrestres, marítimos e aéreos, onde, através das ações preventivas e repressivas, fornece apoio às unidades operacionais em terra, aumentando a eficiência no combate e a prevenção da criminalidade, através de modernos e eficientes equipamentos.

O GAM é dividido em três núcleos: Núcleo de Policiamento Marítimo (NPM), o qual possui a missão prioritária de intensificar cada vez mais o patrulhamento na Baía de Guanabara. Tal missão visa combater a criminalidade em diversos locais, como por exemplo, favelas à beira da Baía e, objetiva impedir que recebam drogas e armamento de contrabandistas, apoiando e proporcionando segurança às embarcações que nela trafegam. Outra função é prestar missões de auxílio às Forças que atuam na Baía de Guanabara e no litoral fluminense. Já o Núcleo de Policiamento Aéreo (NPA), efetua, hoje, o radiopatrulhamento aéreo preventivo e de apoio e coordenação às unidades em terra. Sendo assim, representa mais um importante “braço da lei” a serviço da população, além de estar apto a realizar resgates e salvamentos no mar e em terra. O Núcleo de Instrução Especializada (NIEsp), é encarregado de qualificar e manter o adestramento de seu efetivo, através de cursos de formação e aperfeiçoamento e, ainda, instruções periódicas para os policiais nos dias de folga.
De fato, antes de 2002, estas modalidades de policiamento, nunca foram realizadas por nenhum órgão do Estado do Rio de Janeiro. Este trabalho que está sendo desenvolvido é hoje um dos recursos que a Polícia Militar tem de mais moderno. Obtêm-se informações através das pesquisas realizadas nos bancos de dados da Secretaria de Segurança Pública e da Polícia Militar, além de levantamento feito por outros órgãos, proporcionando um melhor acompanhamento das MANCHAS DE CRIMINANLIDADE no Município do Rio de Janeiro, bem como, em todo o Estado.

Na parte Aérea em média são desenvolvidas 840 missões de patrulhamento, ao ano, incluindo missões exclusivas da Unidade e apoio a diversas outras Unidades da Corporação. Grande parte foi nos Complexo da Maré e Alemão, além de empenho na Operação Praia, quando são patrulhados todos os acessos às praias, incluindo as vias expressas da área metropolitana que também são percorridas pelo menos duas vezes ao dia.

Grandes eventos também são cobertos pelo GAM, como por exemplo, shows no aterro do Flamengo, partidas importantes no Maracanã, Reveillon e grandes feriados em apoio ao Batalhão de Polícia Rodoviária. Enfim, o Grupamento Aéreo e Marítimo já ocupou seu espaço, executando um importante papel no campo da Segurança Pública e tende a se aprimorar e crescer, melhorando a cada dia a qualidade do serviço que presta ao Estado e à sociedade.

O Grupamento Aéreo e Marítimo qualifica seus policiais através do Curso de Operações Marítimas Policiais Especiais (COMPE), Curso de Tripulante Operacional (CTO) e Curso de Apoio de Solo (CApSol), todos estes realizados na própria unidade.

Em 2006, com vistas aos jogos Pan-americanos, a unidade realizou o Curso Nacional de Tripulante Operacional que qualificou trinta policiais de todo o Brasil e os habilitou a operar nossas aeronaves de acordo com as necessidades da cidade do Rio de Janeiro. Foi inaugurada também, a Escola de Aviação da Polícia Militar (Esav/PMERJ) homologada para formação teórica e prática de pilotos de helicóptero e avião, recebendo na sua primeira turma Policiais Militares, Civis e Bombeiros de seis Estados.