28 de ago de 2012

Empresário Sequestrado é Libertado em Maricá


Policiais do 7º BPM (São Gonçalo), do 12º BPM (Niterói) e do GAM (Grupamento Aeromóvel) resgataram, na manhã de segunda-feira, um homem identificado como Alfredo Félix das Flores, empresário de 56 anos, administrador de uma fábrica de móveis escolares localizada na Avenida Francisco Azeredo Coutinho, no bairro de Ipiiba, em São Gonçalo.
 De acordo com a polícia, um dos funcionários da empresa ligou para o 7º BPM relatando que o homem havia sido seqüestrado, na rua do empreendimento, enquanto retornava ao local após ter ido comprar parafusos nas proximidades. A vítima teria sido interceptada ao volante de seu automóvel por volta das 10h.
Segundo informações, o veículo, um Savana preta, seria dotado de um dispositivo de rastreamento via satélite. Diante desse dado, um helicóptero do GAM foi acionado para fazer um cerco aos bandidos, que assustados com o sobrevôo da aeronave rumaram para a Restinga de Maricá e abandonaram o refém na Estrada dos Macacos.
Após prestarem atendimento ao empresário, que foi encontrado amarrado em meio a vegetação do local, policiais do 12º BPM localizaram o carro da vítima na Rua K, na Praia da Amendoeira, em São João do Imbassaí.
Familiares do homem contaram, ainda, que os sequestradores fizeram contato com o filho do empresário, pedindo R$ 200 mil em espécie, até às 13h, para liberá-lo. Ao receber o telefonema, o rapaz procurou a polícia e a quantia não teria sido paga.
Encaminhado para a 82ª DP (Maricá), o empresário disse para a polícia que foi abordado por dois homens se dizendo policiais. “Me arrancaram do meu veículo, bateram na minha cabeça e me jogaram no banco de trás”, resumiu, antes de ser levado para a Divisão Anti-Sequestro (DAS) da Polícia Civil do Rio, no Leblon, Zona Sul do Rio. A especializada, onde o caso foi registrado, ficará encarregada pelas investigações.
Sequestradores conseguiram fugir- Agentes da DAS chegaram a realizar diligências em São Gonçalo e em Marica antes de serem informados que a vítima havia sido libertada na Estrada dos Macacos. Além do helicóptero do GAM, cinco viaturas policiais apoiaram a operação de resgate do empresário que, segundo a polícia, mobilizou cerca de 25 homens. Os sequestradores chegaram a ser identificados, visualmente, com uniformes azuis e botas pretas, mas conseguiram fugir.